Acerca de mim

A minha foto
Tudo o que quero e não posso, tudo o que posso mas não devo, tudo o que devo mas receio. Queria mudar o Mundo, acabar com a fome, com a tristeza, com a maldade.Promover o bem, a harmonia, intensificar o AMOR. Tudo o que quero mas não posso. Romper com o passado porque ele existe, acabar com o medo porque ele existe, promover o futuro que é incerto.Dar vivas ao AMOR. A frustração de querer e não poder!...Quando tudo parece mostrar que é possível fazer voar o sonho!...Quando o sonho se torna pesadelo!...O melhor é tapar os olhos e não ver; fechar os ouvidos e não ouvir;impedir o pensamento de fluir. Enfim; ser sensato e cair na realidade da vida, mas ficar com a agradável consciência que o sonho poderia ser maravilhoso!...

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

AGOSTINHO NETO

   
Quem matou Agostinho Neto?
Lutador, poeta sonhador!
Tinha o país como certo,
Depois da reunião em Alvor.

Tentou virar para o Ocidente,
Uma política de maior valor,
Foi chamado ao apoio Oriente,
Apagado sem sentir grande dor.

Que triste fim teve o poeta,
Pai da rica Nação Angolana,
Da presidência tida por certa,
Morreu por não seguir Havana.

Ainda hoje não se conta a história,
Do grande camarada doutor!
A sua luta tornou-se inglória,
Perdendo todo o seu imenso valor.

Apareceu um tal Eduardo,
Não se sabe saído de onde.
Tomou conta do rico legado,
Ditador que não se esconde.

Rodeou-se de fortes exércitos,
Afastou todos os concorrentes,
Tomou o leme com seus acólitos,
E ao povo meteu correntes.

À família deu a economia,
Ao povo miséria esquecida.
O país que não merecia,
A perda da gente querida.

Do país civilizado e próspero,
Destruiu toda a estrutura.
Governa em proveito próprio,
Deixando o povo na amargura.

FIM



Sem comentários:

Enviar um comentário