Acerca de mim

A minha foto
Tudo o que quero e não posso, tudo o que posso mas não devo, tudo o que devo mas receio. Queria mudar o Mundo, acabar com a fome, com a tristeza, com a maldade.Promover o bem, a harmonia, intensificar o AMOR. Tudo o que quero mas não posso. Romper com o passado porque ele existe, acabar com o medo porque ele existe, promover o futuro que é incerto.Dar vivas ao AMOR. A frustração de querer e não poder!...Quando tudo parece mostrar que é possível fazer voar o sonho!...Quando o sonho se torna pesadelo!...O melhor é tapar os olhos e não ver; fechar os ouvidos e não ouvir;impedir o pensamento de fluir. Enfim; ser sensato e cair na realidade da vida, mas ficar com a agradável consciência que o sonho poderia ser maravilhoso!...

domingo, 4 de dezembro de 2011

TUDO NA MESMA

       
TUDO NA MESMA
           (Ou pior ainda)
(Depois de ver o canal Odisseia-Povo Angolano)
(Dia 04 de Dezembro de 2011 – às 13H45)

A canga feita para usar em animais,
Em tempos foi usada no homem!...
Usado como pretexto e nada mais.
Fracas ideias que então consomem.

Na cor da pele um pecado enorme,
Viam neles animais sem alma.
Não considerando seu conforme,
Tendo mãos com a mesma palma.

Tempos tristes e conturbados,
Homens sem qualquer instrução,
Faziam do negro seus escravos,
Olhando à pele e não à razão.

Povo angolano meu irmão,
Viveu todo este martírio.
Maus tempos que já lá vão!...

Pensava-se a humanidade evoluída,
Depois de séculos de retiro,
Em África minha terra querida.

Apenas o dono mudou a cor!...
E com uma canga apertada,
Ao próprio irmão provoca dor,
Com a riqueza não partilhada.

Minha terra linda de mil riquezas:
Petróleo, ferro, ouro e diamantes,
É apenas para quem tem esperteza,
Deixando o povo, pobre como antes!

Para quando o revolução do povo,
Conquistando a liberdade plena?!...
Não queiram ser escravos de novo,
Viver sem liberdade não vale a pena.

FIM


Sem comentários:

Enviar um comentário