Acerca de mim

A minha foto
Tudo o que quero e não posso, tudo o que posso mas não devo, tudo o que devo mas receio. Queria mudar o Mundo, acabar com a fome, com a tristeza, com a maldade.Promover o bem, a harmonia, intensificar o AMOR. Tudo o que quero mas não posso. Romper com o passado porque ele existe, acabar com o medo porque ele existe, promover o futuro que é incerto.Dar vivas ao AMOR. A frustração de querer e não poder!...Quando tudo parece mostrar que é possível fazer voar o sonho!...Quando o sonho se torna pesadelo!...O melhor é tapar os olhos e não ver; fechar os ouvidos e não ouvir;impedir o pensamento de fluir. Enfim; ser sensato e cair na realidade da vida, mas ficar com a agradável consciência que o sonho poderia ser maravilhoso!...

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015


NESTE MEU POEMA

Neste meu poema,
Feito de orvalho frio e quente luz,
Existem versos da cor da neve, sem tino,
Que a minha tímida mente produz,
Num sofrer com todo o desatino.
Neste meu poema,
Solto o riso de esperança à luz do dia,
Escondendo todo o meu embaraço,
Que entristece o dia, na sua magia,
Neste meu corpo coberto de cansaço.

Parece um rio coberto de areal,
Que atravessa a noite fria,
Na melancolia da neve que cai
Escondendo a realidade do dia.

Parece um sol escondido,
Entre as nuvens de tormenta
Que o destino vem abraçar,
Salientando a própria dor que alimenta.

Neste meu poema
Sinto o grito que no vácuo ecoa,
Como luz de intenso luar,
Grito que magoa
A alma de quem procura amar.

Neste meu poema,
Feito de esperança e timidez,
Sentirás que será para ti, meu amor,
Quente néctar na embriaguez,
Que do teu corpo, sorveu o calor.

Parece um tempo sem tempo,
Abraço fraco e pouco seguro,
Que à esperança traz agonia
De uma vida sem ter futuro,
Sentida nesta vida tardia.

Neste meu poema,
Sentirás a tristeza escondida no amor,
De um corpo de vida reprimida,
Que neste Mundo, sofre a sua dor,
Dor que por muitos, será sentida.

Carlos Cebolo
carlosacebolo.blogspot.com/


Sem comentários:

Enviar um comentário