Acerca de mim

A minha foto
Tudo o que quero e não posso, tudo o que posso mas não devo, tudo o que devo mas receio. Queria mudar o Mundo, acabar com a fome, com a tristeza, com a maldade.Promover o bem, a harmonia, intensificar o AMOR. Tudo o que quero mas não posso. Romper com o passado porque ele existe, acabar com o medo porque ele existe, promover o futuro que é incerto.Dar vivas ao AMOR. A frustração de querer e não poder!...Quando tudo parece mostrar que é possível fazer voar o sonho!...Quando o sonho se torna pesadelo!...O melhor é tapar os olhos e não ver; fechar os ouvidos e não ouvir;impedir o pensamento de fluir. Enfim; ser sensato e cair na realidade da vida, mas ficar com a agradável consciência que o sonho poderia ser maravilhoso!...

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

AVESTRUZ


        

Avestruz porque corres tu!
Por esse deserto sem fim?
Não és nenhum canguru,
Para corres assim!...
No deserto és rainha,
E vês o tempo passar.
Angola também é minha,
Linda terra sem ter par.
O deserto do Namibe,
É terra p’ra se amar.
O cunene lá se exibe,
Na sua corrida p’ro mar.
Avestruz acompanha a corrida,
Com suas penas ao vento,
Por lá procura a comida,
Com o seu olhar atento.
Procura também o povo,
Que em tempos lá viveu,
Encontrar gente de novo,
Como no tempo que nasceu.
O povo já lá não está,
Para lhe dar de comer,
Do pouco que há por lá.
Procura sobreviver,
Com o que o deserto dá.
Sabe o que tem a tremer,
Se o povo não voltar,
Para o deserto reviver.
Sem mais ninguém p’ra amar,
A avestruz vai morrer!...
FIM


Sem comentários:

Enviar um comentário