Acerca de mim

A minha foto
Tudo o que quero e não posso, tudo o que posso mas não devo, tudo o que devo mas receio. Queria mudar o Mundo, acabar com a fome, com a tristeza, com a maldade.Promover o bem, a harmonia, intensificar o AMOR. Tudo o que quero mas não posso. Romper com o passado porque ele existe, acabar com o medo porque ele existe, promover o futuro que é incerto.Dar vivas ao AMOR. A frustração de querer e não poder!...Quando tudo parece mostrar que é possível fazer voar o sonho!...Quando o sonho se torna pesadelo!...O melhor é tapar os olhos e não ver; fechar os ouvidos e não ouvir;impedir o pensamento de fluir. Enfim; ser sensato e cair na realidade da vida, mas ficar com a agradável consciência que o sonho poderia ser maravilhoso!...

sábado, 19 de novembro de 2011

HABITANTE DO DESERTO


Um vento quente do sul vem,
E com ele caminha a solidão,
Vazio penhasco que o deserto tem
Que esfria o seu coração.

Gazelas soltas ao vento,
Num constante movimento,
Procuram chamar a atenção,
De quem triste, trás o coração.

Caminha só com seu cajado,
O peregrino da Natureza,
Pisa descalço o chão sagrado,
Levando consigo uma certeza.

Encontrar o seu povo amado,
No deserto que se apresenta,
Um lugar seco e escaldado,
Que também o alimenta.

Homem da cor do Âmbar,
Musculo e pele em osso grudado,
Faz do deserto seu eterno lar
Buscando alimento ali guardado.

O Bosquimano regressa ao lar,
Com saudades da sua gente,
Foi longe conhecer o mar,
E procurar a sua semente.

O sal que da água tirou,
Semente do imenso mar,
Sabor que logo amou,
E aos seus vem agora dar.

A carne tem outro sabor,
Com a semente do mar,
À família mostrou amor,
Com este seu caminhar.
FIM




Sem comentários:

Enviar um comentário