Acerca de mim

A minha foto
Tudo o que quero e não posso, tudo o que posso mas não devo, tudo o que devo mas receio. Queria mudar o Mundo, acabar com a fome, com a tristeza, com a maldade.Promover o bem, a harmonia, intensificar o AMOR. Tudo o que quero mas não posso. Romper com o passado porque ele existe, acabar com o medo porque ele existe, promover o futuro que é incerto.Dar vivas ao AMOR. A frustração de querer e não poder!...Quando tudo parece mostrar que é possível fazer voar o sonho!...Quando o sonho se torna pesadelo!...O melhor é tapar os olhos e não ver; fechar os ouvidos e não ouvir;impedir o pensamento de fluir. Enfim; ser sensato e cair na realidade da vida, mas ficar com a agradável consciência que o sonho poderia ser maravilhoso!...

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

VILA BONECA (Vila Nova de Seles)


Em Angola foi chamada,
De vila boneca sem par.
Seles és a minha amada,
Das terras do Ultramar.

Kuanza Sul e seu planalto,
Com palmeiras de dendem,
Mostra sempre bem alto,
O belo fruto que Angola tem.

Vila Nova de Seles era linda,
Ruas sempre em esquadria.
A visita era sempre bem vinda,
A sua bela água da pedra saia.

Antigos falavam em vulcão,
Extinto naquela paisagem!
O povo não aceitava perdão,
Duma rude vassalagem.

Lutaram pelos seus direitos,
Fazendo valer a razão!
Aos perigos ficaram sujeitos,
A uma nova revolução.

Falava-se no morro da velha,
Pedras que por lá havia.
Figura que se assemelha,
Com o que o povo queria.

Tinham fruto vermelho até.
Algodão alvo e sua semente.
Cultivavam o belo café,
Sempre com rosto sorridente.

Da palmeira tiravam dendem,
Fruto rico, de óleo são.
O subsolo turmalina tem!
Na companhia do rico zircão.

Oh! Seles minha adorada,
Vila dos meus amores,
De ti não sobrou nada,
Na luta e seus horrores.

Destruíram a bela Vila,
Erguida com muito encanto,
De ti só sobrou argila,
A ti dedico meu pranto.

FIM

Sem comentários:

Enviar um comentário